Dicas de como fazer uma boa transição de carreira

Realizar uma transição de carreira tem se tornado bastante comum, porém, para muitos, não é tão simples como se pode pensar.

Mais de um motivo leva um profissional a realizar uma transição de carreira, mas, normalmente, as motivações são pessoais ou externas.

Dentre as motivações pessoais, podemos ver as mais diversas, porém a maioria delas tem relação com insatisfações internas que fazem o profissional buscar a mudança.

Temos visto muitos profissionais que valorizam atuar em empresas ou áreas que coincidam com seus princípios e propósitos, por exemplo. E isso tem sido um grande motivador de transição.

Outros fatores têm relação com a saúde, principalmente a mental. Doenças como ansiedade, burnout e outras têm feito muitos profissionais optarem por mudarem suas posturas profissionais e, dentre essas mudanças, incluem-se a transição de carreira.

A pandemia também colaborou para muitas dessas mudanças. Os profissionais se deram conta da qualidade de vida diferente que poderiam ter em situações como home-office e foram buscar opções que trouxessem isso em um formato não temporário. E, para isso, muitos acabaram optando por mudar de carreira.

As motivações externas costumam estar relacionadas às demissões ou a terceiros, como mudança de cidade devido ao trabalho do cônjuge, ou outros.

Demissão é um acontecimento que, na maior parte das vezes, traz abalos psicológicos e questionamentos. Dentre eles se, de fato, aquela carreira é exatamente o que se gostaria ou o quanto se está realizado. Pode, para muitos, ser um momento importante de reflexão e de saída da zona de conforto que diversos aspectos pessoais e profissionais acabam trazendo em uma carreira.

Quando a motivação é um terceiro, é essencial que isso seja muito bem conversado e trabalhado internamente pois, em muitos casos, algumas cobranças em determinados momentos da vida podem acabar prejudicando a relação. É importante entender que quando a transição de carreira é motivada pelas necessidades pessoais, ela costuma ser feita de uma forma mais organizada; já pelos fatores externos, depende muito do motivo.

Isso porque quem a realiza por questões internas costuma, na maior parte das vezes, realizar algum tipo de programação, principalmente financeira. O que colabora muito, não só na prática, pois sabemos o quanto o dinheiro é essencial, como também nos aspectos emocionais. Sentir que foi feito um preparo traz, para muitos, uma tranquilidade na transição.

Já quando os motivos são externos, normalmente tudo ocorre muito rápido e muitos não possuem um planejamento financeiro para se sentir seguros, além das questões emocionais já citadas.

Porém, a verdade é que, independentemente da motivação, a transição de carreira traz muitas dúvidas e incertezas e, com isso, algumas dicas podem ser dadas para fazer com que o processo seja feito da melhor forma e os resultados, a despeito de tempo, sejam os melhores possíveis.

Como fazer uma transição de carreira da melhor forma?

Entender que é possível realizar uma transição de carreira, em qualquer idade e para qualquer área, é o primeiro passo. De fato, não existe hore certa para fazer algo. Você já deve ter escutado várias histórias de pessoas muito bem sucedidas que começaram seus negócios ou tiveram grande sucesso em suas carreiras com uma idade considerada avançada ou após uma grande crise.

Nunca é simples como seguir uma receita de bolo, porém, é possível.

Leia com atenção essas dicas e dê o primeiro passo;

  • Tenha clareza dos motivos

Busque compreender se as motivações têm de fato relação com a carreira ou se é um momento pessoal difícil, ou insatisfação com determinado local de trabalho ou pessoas. Enfim, tenha clareza sobre o porquê de buscar a transição, pois isso ajudará no processo.

As emoções nesse momento podem confundir e, com isso, impulsionar uma transição que não seja, necessariamente, o que se quer ou no momento adequado.

  • Pesquise sobre o mercado de trabalho

Faça uma boa pesquisa sobre o mercado de trabalho atual de forma generalizada e depois se aprofunde naquilo que você identifica como afinidades e possibilidades no seu novo momento.

Essa pesquisa vai ajudar a entender quais são as opções a seguir e quais os melhores caminhos. Nem sempre a primeira ideia de nova carreira é, de fato, a ideal. A pesquisa traz um aprofundamento necessário nesse momento.

  • Crie um plano de objetivos de carreira

Ter objetivos de carreira é essencial para saber como começar e qual caminho seguir. Ter claro os objetivos e quais metas serão colocadas para que sejam alcançados é essencial nesse processo.

Primeira dica seria: sente e escreva. Imagine como é sua vida profissional hoje e como gostaria que ela fosse em 2 anos, 5 anos e 10 anos.

  • Se organize financeiramente

Esse é um item bastante importante, mas que, em alguns casos, não é possível de ser realizado. Quando a transição ocorre por motivos externos, como já dito, nem sempre dá para ter essa organização, porém pensar sobre ela é essencial.

No caso da transição de carreira feita por motivações pessoais, esse deve ser um item levado bastante a sério.

Se organizar financeiramente para poder ter uma vida confortável durante o tempo da transição, e poder investir em formação, faz toda diferença. Como já falado, o conforto financeiro traz um importante “consolo” emocional nesse momento, que já traz tantos desafios.

  • Invista em formação

Investir em formação, como já foi falado, faz toda diferença numa boa transição de carreira. Aliás, para se iniciar uma carreira, seja ela a primeira ou uma nova, o conhecimento é o alicerce.

Busque conhecer e compreender quais os melhores cursos para a nova área escolhida e os realize com muita dedicação e atenção. Realize-os pelo tempo necessário até, de fato, estar pronto para dar os novos passos na nova carreira.

O UniDomBosco oferece diversos cursos de graduação, assim como de pós-graduação, que podem ser um bom começo de uma nova carreira. Acesse o site para saber mais sobre as opções.

  • Cuide de sua imagem profissional

Uma boa imagem profissional não se desfaz devido a uma transição de carreira. Portanto, mesmo que a nova área seja muito distinta da anterior, é importante pensar em como manter sempre a imagem profissional que se busca transmitir aos outros.

Use as redes sociais como importantes ferramentas para manter a sua imagem profissional, não somente viva, como dialogando com o mercado. Não é porque você não está atuando, ainda, profissionalmente, que não pode participar de grupos, conversar com colegas, colocar suas opiniões e com isso fortalecer sua imagem.

Ter uma boa rede de contatos pode ser um dos fatores primordiais numa transição de carreira. Quando se constrói uma boa rede, ela não se restringe somente a determinadas áreas e pode ser, inclusive, uma forma de abrir novas portas.

Nesse quesito, as redes sociais também devem ser usadas de forma inteligente e estratégica.

Frequentar cursos presenciais e outros eventos da nova área são também boas formas de fazer um bom networking.

Gostou das dicas? Acha que elas vão ajudar na sua transição de carreira de forma positiva? Escreva nos comentários e continue acompanhando o Blog UniDomBosco e as redes sociais para estar sempre por dentro das novidades no mercado de trabalho.